Do grego, escrita da mente ou da alma, segundo o vocabulário espírita, é a capacidade atribuída a certos médiuns de escrever mensagens por Espíritos.

Segundo a doutrina espírita, a psicografia seria uma das múltiplas possibilidades de expressão mediúnica existentes. Allan Kardec classificou-se como um topo de manifestação inteligente, por consistir na comunicação discursiva escrita de uma suposta entidade sobrenatural ou espírito, por intermédio de um homem.

O mecanismo de funcionamento da psicografia, ainda segundo Kardec, pode ser consciente, semi – mecânico ou mecânico, a depender do grau de consciência do médium durante o processo de escrita.

No primeiro caso, o menos passível de validação experimental, o médium tem plena consciência daquilo que escreve, apesar de não reconhecer em si a autoria das idéias contidas no texto. Tem a capacidade de influir nos escritor, evitando informações que lhe pareçam inconvenientes ou formas de se expressar inadequadas. A mediunidade na qual os Espíritos Comunicantes atuam sobre os médiuns levando-os a escrever. Estes médiuns também são denominados de Médiuns Escreventes.

É um fenômeno importante porque as mensagens ficam permanentes e escritas originalmente como foram transmitidas. No caso da psicofonia, a recuperação de mensagens dependerá da memória e da interpretação daqueles que escutaram a mensagem falada pelo Espírito. Já na Psicografia o Espírito escreve a sua mensagem deixando-a na forma original como foi concebida.

Classifica-se quanto ao modo de execução em:

Mecânica 
Tipo muito raro;
O Espírito Comunicante atua diretamente sobre a Mao do médium; Muito rápida e mantém a forma e a caligrafia personalizadas; Médium não sabe o que se escreve, somente após ler o que está escrito é que toma conhecimento do teor da mensagem.

Semi – mecânica 

Mais comum;
Espírito comunicante tem domínio parcial do braço e mão do médium Médium tem consciência do que escreve a medida que as palavras vão sendo escritas 

Intuitiva 
Tipo de mediunidade escrevente muito comum;
O Espírito interage com a alma do médium transmitindo mentalmente as suas idéias O médium capta as idéias e serve como um interprete Tem conhecimento do que será transmitido antes de ecrever